Relatório Ecommerce Brasil 2018

Foi lançado o relatório anual sobre o e-commerce no Brasil, uma parceria entre a E-commerce Foundation, PagBrasil, SAP, Mazars, Teleperformance e Safe.Shop. O relatório trouxe detalhes do mercado de e-commerce brasileiro B2C, tendências e comportamento do consumidor. Confira alguns destaques:

 

Potencial do mercado de comércio eletrônico B2C

Em 2017, o volume de negócios de comércio eletrônico B2C subiu para pouco mais de US$ 18,9 bilhões. Espera-se que este crescimento aumente no próximo ano para uma previsão de US$ 21,3 bilhões, tendo o E-GDP a 1,14%. O uso da Internet está aumentando no Brasil, com 74% da população prevista usando a internet em 2018, mais do que os 68% em 2017. Embora isso possa parecer uma pequena porcentagem em comparação com outros países, na verdade se refere a um número expressivo uma vez que a população ultrapassa os 200 milhões de pessoas. Dos 68% da população online, estima-se que 29% comprem on-line em 2018.

“A ampla adoção de smartphones, que está se tornando cada vez mais a principal forma de navegação pela internet entre brasileiros de todas as classes de renda, oferece uma tremenda oportunidade. Além disso, a mídia social, com 130 milhões de usuários do Facebook e 64 milhões de usuários do Instagram no Brasil, acessados ​​principalmente por meio de dispositivos móveis, é atualmente um fator impulsionador do m-commerce. Nos próximos dois anos, veremos o crescimento vertiginoso das vendas impulsionado por esses dois elementos. Acreditamos também que as compras no aplicativo terão um papel essencial para impulsionar o crescimento das vendas. ”– Ralf Germer, CEO e co-fundador da PagBrasil

 

Infográfico: O e-commerce brasileiro em números

 

Consumidores brasileiros de comércio eletrônico

Os consumidores brasileiros gostam de comprar eletrônicos online, o relatório revela que os produtos eletrônicos estão entre os mais vendidos em 2017. As plataformas multimarcas também são o mercado mais usado (50%) para comprar on-line.

Quase metade dos compradores online realizaram compras internacionais em 2017. Embora a maioria dos consumidores (52%) ainda prefira comprar de sites locais de comércio eletrônico, vale destacar que 8% de todos os compradores optaram por comprar exclusivamente em sites internacionais neste ano. Em relação aos desafios enfrentados pelas empresas transfronteiriças, 44% dos consumidores apontaram que os prazos de entrega longos são a razão pela qual muitas vezes não concluem uma compra, enquanto a falta de segurança foi responsável por 31% do abandono do carrinho. Esses números deixam claro que os consumidores brasileiros precisam de um pouco mais de confiança nas lojas on-line de onde estão comprando.

Clique aqui e baixe a edição gratuita do Ecommerce Report: Brazil 2018.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comments

  • Antonio Carlos Cambauva 27 de março de 2019

    Bianca, bom dia.

    Estou fazendo uma pesquisa para elaboração de um “Business Plan” e gostaria de verificar se a senhora consegue informar quantas empresas brasileiras possuem plataformas de comércio eletrônico, mesmo que aproximado?
    Conseguimos segmentar por estado por estado? São Paulo, por exemplo?

  • Marco Johnson 10 de abril de 2019

    Boa tarde Bianca.
    Estou fazendo meu TCC sobre e-commerce e busco informações sobre faturamento. Você pode me ajudar como conseguir o faturamento dos anos de 2014 a 2018?

    • Bianca Lopez 14 de maio de 2019

      Olá Marco. Sugiro que você baixe os relatórios Webshoppers da Ebit|Nielsen que levam alguns anos (desde 2001) sendo publicados: https://www.ebit.com.br/webshoppers. Boa sorte com o TCC.