26 Janeiro 2017

E-commerce no Brasil: previsões e tendências para 2017

tendências e-commerce brasileiro

2016 foi outro ano desafiador para a economia brasileira. Em geral, as altas taxas de desemprego, inflação e juros, além de diminuição do poder aquisitivo, forçaram os consumidores brasileiros a cortar despesas. Como resultado direto disso, as vendas no varejo caíram drasticamente. Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), somente em outubro as vendas baixaram 8,2% em comparação com o mesmo mês de 2015. Por outro lado, o segmento do e-commerce no Brasil tomou uma direção diferente, fechando o ano com crescimento de 11%  e mais de R$ 53 bilhões em receita, segundo a ABComm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico). Outras fontes estimam um crescimento menor, como é o caso do E-bit que estima que o crescimento foi de 8%, mas ainda assim detectam uma tendência positiva.

 

Para 2017, uma pesquisa da FecomercioSP/Ebit prevê um crescimento para o setor de 10% a 15%. A previsão não se distancia da estimativa da ABComm, que é de 12% de aumento na receita gerada. Mas além de crescimento do mercado, quais são as outras tendências que os comerciantes podem esperar para o mercado do e-commerce no Brasil? Abaixo listamos as top 3 tendências para o segmento em 2017.

 

 

M-commerce é chave para crescer

 

O m-commerce tem mostrado uma tendência de crescimento rápida nos últimos anos. Atualmente, já representa 23% de todas as transações de e-commerce no Brasil, uma fatia importante considerando que o m-commerce representava somente 0,3% das transações em 2011 e menos de 10% em 2015. Dispositivos móveis estão ganhando importância no dia-a-dia dos brasileiros e também como a sua principal fonte para conectar-se na Internet. O país já é o 5º do mundo em termo de número de usuários de smartphones (aproximadamente 76 milhões) e com o avanço das tecnologias 3G e 4G se espera que este número continue crescendo. Focar as estratégias de negócio no m-commerce é então chave para o sucesso dos comerciantes no Brasil.

 

 

Haverá mais concorrência

 

Recentemente, mais companhias apostaram no setor de e-commerce brasileiro. Como consequência, há mais concorrência no mercado. Por causa disso, os comerciantes precisam encontrar formas de diferenciar as suas lojas online das outras. Proporcionar uma excelente experiência de compra e oferecer várias opções de métodos de pagamento, assim como fazer o site responsivo e prover atenção ao cliente rápida e personalizada são boas maneiras de começar.

 

 

Processo de entrega otimizado

 

Oferecer melhores opções de tempo e preços de entrega é uma tendência que não pode ser ignorada. Os usuários brasileiros normalmente têm que esperar longos períodos para receber as mercadorias, já que o tempo média de entrega para compras no Brasil é de aproximadamente 8 dias e esse tempo é ainda maior para compras em sites internacionais. No entanto, há novas soluções logísticas com as quais os comerciantes podem ser beneficiados. Os consumidores são conscientes disso e esperam aproveitar entregas mais rápidas. Além disso, ao comprar em sites internacionais, consumidores brasileiros também esperam não ter que pagar impostos para receber a mercadoria. Por isso, é aconselhável que os comerciantes que vendam para o Brasil cobrem este conceito por adiantado.

 

No fim das contas, as tendências de 2017 estão alinhadas com adaptar às necessidades do mercado e ouvir o que os consumidores querem. Os compradores sabem o que querem e estão dispostos a consegui-lo em outro lugar se for preciso. Entregar um serviço excelente é uma oportunidade para se destacar em um mercado em crescimento e competitivo.

/ Escrito por Bianca Lopez - Seguir @biancatlopez

Deixe uma resposta