Fintech companies | Fintechs no Brasil
Fintech companies | Fintechs no Brasil

Metade das fintechs no Brasil dobraram o faturamento em 2019

O Brasil é lar de diversas fintechs. De acordo com o Fintech Mining Report 2019, da Distrito, existem 553 fintechs no país, e 115 são de meios de pagamentos, com 68 atuando com processamento.

Já uma pesquisa da Associação Brasileira de Fintechs (ABFintechs) e da PWC Brasil mostrou que de 205 empresas, quase metade (48%) dobrou o faturamento em 2019. De acordo com o relatório, 62% estão em fase de início de operação, e 30% estão em expansão e faturam mais de R$ 20 milhões. Além disso, 73% estão na região sudeste, e quase metade estão localizadas em São Paulo.

Meios de pagamentos lideram o mercado de fintechs

Os segmentos de meios de pagamento lideram o mercado com 22.4%, seguidas em empresas de crédito, com 21%. Os bancos digitais, por outro lado, representam 10% das fintechs brasileiras. Esses números são resultado dos hábitos e expectativas do consumidor: eles buscam por soluções que permitem pagamentos mobile mais rápidos e práticos, que atendem às suas necessidades.

Inteligência artificial é principal aposta para 2020

Um quarto das empresas utilizará tecnologias de biometria e gestão de identidade em 2020. Além disso, 26% revelou que utilizará a inteligência artificial para promover serviços melhores. Isso ajudará as fintechs a gerenciar riscos, prevenir fraudes e combater a lavagem de dinheiro.

Com isso, o uso do machine learning para a prevenção de fraudes é uma solução antecipada por diversas companhias. Essa tecnologia permite que o sistema promova melhorias automaticamente, baseando-se em experiências anteriores. A tecnologia é uma grande aliada na prevenção de fraude, já que permite que o sistema aprenda a partir do comportamento do usuário.

Na PagBrasil, nossa exclusiva solução antifraude PagShield® utiliza o machine learning para entregar soluções especialmente desenvolvidas para o mercado brasileiro. A ferramenta identifica transações fraudulentas imediatamente, e ajuda empresas a poupar tempo com revisões manuais.

O surgimento gradual de fintechs bootstrap

Além do crescimento significativo, existe outro fenômeno que, aos poucos, se faz mais presente no Brasil: o bootstrapring. Esse termo é utilizado para definir empresas que operam sem recursos externos, como venture capitals e rodadas de investimentos.

O presidente da ABStartups, Amure Pinhom, disse ao Yahoo! Finanças que essa tendência está começando a ganhar força no Brasil: “Esse é um movimento saudável que tem acontecido no mercado e que mostra que as empresas não devem depender só de capital”, disse Pinhom.

A PagBrasil é uma dessas empresas. Para o CEO e cofundador Ralf Germer, não há necessidade para capital externo: “Temos mais liberdade e calma para desenvolver nossas soluções, que recebem updates frequentes e conta com times dedicados”, disse Germer.

O cenário internacional das fintechs

No cenário internacional, o mobile continua como uma das tendências mais importantes no mercado. De acordo com a CACI Ltd., o mobile deve crescer 121% até 2022, alcançando um total de 88%. Já o uso de desktops e laptops deve cair 63%. Com a maior adesão de usuários mobile, as carteiras digitais, os pagamentos instantâneos e os dispositivos NFC devem ser as principais tendências para os próximos anos.