Imposto de importação agora pode ser pago na internet

Comerciantes internacionais que vendem ao Brasil estão familiarizados com as dificuldades de lidar com as reclamações de compradores que tiveram suas mercadorias taxadas na chegada ao Brasil. Com maior frequência do que esperam, os negócios precisam administrar solicitações de estorno e reembolso dos consumidores que se negam a pagar o imposto para recolher seus pacotes. Para evitar este problema, muitos lojistas decidem utilizar serviços de frete que oferecem a opção de pagar o imposto de importação antecipadamente e adicionam este custo ao preço final dos produtos vendidos.

 

As compras cross-border continuam aumentando sua quota no mercado de e-commerce brasileiro. No entanto, o atual sistema alfandegário é muito manual e falha em coletar imposto para todas as mercadorias que deveriam ser taxadas. Além disso, acaba atrasando a entrega. Por este motivo, em 2014, a Receita Federal e os Correios anunciaram uma parceria com o objetivo de implementar um sistema informático para monitorar os pacotes que chegam ao Brasil. Inicialmente, tal sistema deveria haver entrado em vigor em 2015. No entanto, atrasos na definição de formas para reduzir a burocracia e facilitar o processo de verificação aduaneira, atrasaram o lançamento. O Portal do Importador, nome dado ao sistema, finalmente entrará no ar no final de outubro, devendo estar completamente operativo nos próximos seis meses.

 

 

O que mudará com o Portal do Importador?

 

De acordo com o governo federal, atualmente quase 200.000 pacotes internacionais são processados diariamente, de uma forma completamente manual. Por este motivo, as mercadorias compradas em sites internacionais podem demorar até 40 dias para serem entregues. Graças ao sistema eletrônico, se espera uma redução de 10 dias no prazo de entrega.

 

Outra mudança se refere à possibilidade de pagar o imposto de importação online. Atualmente, os consumidores brasileiros precisam pagar em pessoa ao recolher a mercadoria. Graças ao novo sistema, que puxará a informação de sistemas informatizados dos serviços postais internacionais, a taxa de importação poderá ser calculada, e até mesmo paga, antes da chegada do pacote no Brasil. O pagamento poderá ser feito com cartão de crédito ou boleto bancário. Segundo a Receita Federal, aproximadamente 90% das mercadorias recebidas na aduana brasileira são provenientes de países com sistemas informatizados que permitirão esta troca de informação.

 

O órgão também destaca que devido ao fato de que os compradores tenham que informar o CPF ou CNPJ para fazer o registro no Portal do Importador, será mais fácil identificar aqueles que têm direito à isenção de imposto, como pesquisadores, e assim evitar a cobrança indevida. Além disso, quem importe medicamentos não disponíveis no país também poderão apresentar os devidos documentos online, através do portal web, facilitando o processo de desembaraço alfandegário.

 

Igualmente, com o novo sistema os Correios poderão processar pacotes de compras que superem os US$ 3.000. Isso, até agora, não era permitido pela Receita Federal.

 

Esperamos que o novo sistema ajude a resolver os problemas logísticos que os comerciantes internacionais têm ao vender ao Brasil, bem como possibilite uma melhor experiência para o consumidor brasileiro. No entanto, os negócios online que vendem ao país de forma cross-border também devem considerar outras particularidades do mercado, como os métodos de pagamentos locais mais usados e o que os consumidores brasileiros esperam do serviço de atenção ao cliente das lojas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comments

  • Andreia 22 de maio de 2019

    Ola boa noite estou com telegrama no alfândega como faço para pode paga a taxa para eu pode receber o telegrama pôs estou precisando com urgência e até aqui não recebi comunicação de ninguém nem o remetente esta sabendo resolver pôs e internacional eu estou sem saber o que fazer

  • Marilene Machado Roldo 22 de janeiro de 2020

    Boa atrde! eu fiz uma encomenda e o prazo para entrega era o dia 13/01/2020 sendo que chegou dia 23/12/2019 e eu não estava em caxias do sul, sendo que agora ele retornou para São Paulo pra alfandega, e agora o que faço.

  • Fernando Ramos Santanna 30 de junho de 2021

    Opa me chamo Fernando Ramos Santanna e que fui taxado né um celular só que ontem eu paguei o boleto da taxa tenho o comprovante Aki só que entro pra ver tá mostrando que tá aguardando pagamento mais eu já paguei tenho o comprovante

  • Antão gerson de Oliveira cota 24 de julho de 2021

    Eu comprei aelipressi tenho 125 dias que produto não chegaram até hoji