Six months of Pix | Seis meses de Pix
Six months of Pix | Seis meses de Pix

Seis meses de Pix: o que vimos – e o que vem por aí

No dia 16 de maio, o Pix completou seis meses de operação. Nesse período, o método de pagamento instantâneo se tornou um verdadeiro sucesso entre os brasileiros.

Segundo dados atuais do Banco Central, já são mais de 242 milhões de chaves Pix cadastradas. Cerca de 75 milhões de brasileiros já utilizaram o pagamento instantâneo em algum momento para pagar ou receber dinheiro – número que representa cerca de 45% da população adulta do país. E mais: desde o início da sua operação, as transações com o Pix movimentaram mais de R$ 1,109 trilhões!

Agora, embora as transferências entre pessoas físicas sejam o principal tipo de operação realizada com o Pix, percebemos uma adoção mais expressiva do método de pagamento no comércio físico e eletrônico.

 

A expansão do Pix nas plataformas digitais

Antes mesmo da sua estreia, o Pix já se desenhava como um método de pagamento promissor devido à sua praticidade, instantaneidade e disponibilidade 24 horas para fazer pagamentos. Além disso, o Pix também possui uma natureza inclusiva: ele é gratuito para pessoa física e não é limitado apenas para usuários de bancos, já que carteiras digitais também podem oferecer a modalidade.

Com tantos benefícios, ninguém quer ficar de fora da novidade. Pouco a pouco, percebemos a crescente expansão do Pix para além das transferências P2P, alcançando também o e-commerce.

A loja Americanas não perdeu tempo e foi o primeiro e-commerce a aceitar o Pix para, mais tarde, implementar o meio de pagamento no varejo físico. No dia 12 de maio, as mais de 1700 lojas espalhadas pelo Brasil passam a aceitar o pagamento instantâneo. O iFood, maior marketplace de delivery do Brasil, passou a oferecer o recurso para todos os usuários do aplicativo a partir do dia 17 de maio.

Aceitação do pagamento instantâneo no e-commerce chega a 25%

Os gigantes do mercado não são os únicos que veem potencial no Pix. Segundo levantamento da consultoria Gmattos, em março, a modalidade já estava disponível em 25,4% das lojas virtuais. Para o sócio da consultoria, Gastão Mattos, os dados do mês de maio devem apontar uma aceitação ainda maior: o consultor espera que o Pix já esteja disponível em 50% das lojas virtuais.

Uma das grandes discussões em torno do Pix era de que o novo meio de pagamento substituiria o boleto bancário. Mas o levantamento da Gmattos mostra que o boleto ainda representa em média 20% do faturamento do e-commerce, contra 0,5% a 1% do Pix.

Performance do Pix no e-commerce, segundo levantamento da PagBrasil

Para compreender melhor a performance do pagamento instantâneo no e-commerce, a PagBrasil realizou um levantamento da aceitação do Pix entre alguns dos lojistas parceiros que oferecem o meio de pagamento.

O Pix mostrou um importante crescimento no percentual das transações: enquanto em fevereiro a modalidade representava 5,09% dos pagamentos, em abril, o número saltou para 10% entre as lojas analisadas. O pagamento instantâneo permanece com um percentual mais baixo que os métodos tradicionais, como boleto bancário, que em abril representou 21% das transações, e cartão de crédito, que obteve 69% das transações.

Durante a análise, percebeu-se que o pagamento instantâneo não surge como alternativa somente ao boleto bancário, mas também ao cartão de crédito. Muitos consumidores optam pelo pagamento à vista no cartão de crédito em razão da velocidade na confirmação do pagamento. O Pix, portanto, surge como uma opção mais prática e rápida para quem busca agilidade, mas prefere pagar com o saldo em conta.

Além disso, observou-se que a taxa de conversão do Pix ultrapassou 80% em algumas lojas – número que pode variar de acordo com elementos únicos de cada e-commerce, como o segmento de atuação e ticket médio.

O PagBrasil Pix foi lançado em 8 fevereiro de 2021. A PagBrasil foi a primeira processadora de pagamentos a oferecer o pagamento instantâneo para lojistas que utilizam a plataforma Shopify, além de também disponibilizar a integração via API. E agora, a solução também foi ampliada para o Payment Link – link de pagamento da PagBrasil – e PagStream®, serviço de gestão de assinaturas.

 

Os próximos passos e desafios do Pix

O Pix ainda tem muito a evoluir. Depois do lançamento do Pix Cobrança, previsto para o final do mês de maio, o Banco Central ainda prevê novas funcionalidades para 2021, como o Saque Pix e Pix por aproximação.

Leia também: Os números do Pix e as projeções para os próximos meses

Além disso, espera-se que o Pix também seja integrado ao recém-lançado WhatsApp Pay. Segundo a companhia, a empresa está em contato com o Banco Central para viabilizar uma integração em breve.

Quer saber mais sobre as novidades do Pix? Então assine a nossa newsletter para acompanhar mais notícias!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comment

  • enzoparaty 5 de agosto de 2021

    robux