Tipos de fraude com cartão – Parte 1: Cartão não presente

Nos próximos meses faremos uma análise sobre os diferentes tipos de fraude com cartões que afetam o e-commerce. O cenário é especialmente complicado no Brasil e parece existir um entendimento geral de que fraude é simplesmente um custo que forma parte da realidade do negócio. No entanto, compreender os diversos tipos de fraude, bem como o comportamento dos fraudadores é essencial para minimizar as perdas geradas anualmente por fraudes e golpes online, e assim manter a saúde financeira do negócio. Começamos a série explicando a fraude do cartão não presente.

 
 

Visão geral do mercado brasileiro

 

O Brasil ocupa o segundo lugar no ranking global de fraudes de cartões, precedido somente pelo México, de acordo com o relatório Global Consumer Card Fraud 2016, da ACI Worldwide. O estudo aponta que o país é um mercado atraente para fraudadores e scammers, especialmente devido à importância do e-commerce no Brasil. Muitos negócios online não usam ferramentas eficientes para a prevenção de fraude e há muito por fazer nesta área. Usar um serviço de prevenção de fraude que permita o monitoramento de transações em tempo real e esteja calibrado para entender o comportamento de compras dos consumidores brasileiros, como PagShield, é fundamental para reduzir as taxas de fraude no e-commerce nacional.

 

Além disso, cabe destacar que os consumidores brasileiros são muito mais propensos a apresentar um comportamento imprudente em relação aos seus dados. Mais de 27% dos entrevistados afirmam deixar seus smartphones desbloqueados enquanto não está em uso, 23% jogam fora documentos com informações de conta, como extratos bancários, e 22% usam online banking ou realizam compras online sem utilizar um software de segurança ou inclusive estando conectados em um computador ou rede pública.

 

 

O que é a fraude do cartão não presente

 

Como o seu nome indica, este tipo de fraude com cartão é aquela na qual o usuário não precisa apresentar fisicamente o cartão durante a transação fraudulenta. Por esse motivo, a fraude do cartão não presente pode ocorrer em transações online e também em transações por via telefônica.

 

Normalmente, a informação do cartão é obtida através de recibos jogados fora, extratos bancários e outros documentos que contenham detalhes do titular do cartão e do cartão em si. Outra forma de obter esses dados é conseguindo acesso ao cartão físico. No entanto, esses detalhes podem ser roubados eletronicamente, através de phishing online e, de forma menos comum, por ciberataques à base de dados de um lojista.

 

As transações de cartões não presentes permanecem, na maioria dos casos, despercebidas até que o titular do cartão recebe o extrato e verifica que há cobranças por compras que não fez. Assim como com todos os tipos de fraude online que afetam negócios no e-commerce, quando ocorre uma fraude de cartão não presente, o comerciante assume a perda.

 

Bancos, adquirentes, processadores de pagamento e outras soluções para e-commerce desenvolveram tecnologias sofisticadas para ajudar a detectar este e outros tipos de fraudes online. A PagBrasil oferece o PagShield, uma solução de prevenção se fraude baseada na tecnologia única de auto-aprendizado inteligente do comportamento de compra consumidor. Além de lutar contra fraudes em tempo real com um baixo custo, a tecnologia do PagShield está especificamente desenvolvida para o mercado brasileiro com recursos otimizados para as particularidades locais, como conferir se o endereço fornecido coincide com a geolocalização do IP.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esta página utiliza cookies para melhorar a experiência do usuário em nosso site. Ao clicar em "Aceitar", você concorda com a coleta e uso das informações para garantir a melhor experiência de navegação. Para saber mais, leia a nossa Política de Privacidade.

Aceitar