Brazilian ecommerce trends 2020 | Tendências no e-commerce 2020
Brazilian ecommerce trends 2020 | Tendências no e-commerce 2020

Tendências no e-commerce brasileiro para 2020

O ano novo chegou – e, com ele, novas tendências no e-commerce. Em 2019, vimos resultados impressionantes: de acordo com o Ebit|Nielsen, o faturamento alcançou R$ 26,4 bilhões na primeira metade do ano e previa, até o final do ano, um total de R$ 61,2 bilhões. Já o m-commerce alcançou um faturamento de R$ 9,6 bilhões no primeiro semestre de 2019.

 

O que esperar para 2020 no e-commerce brasileiro?

As tendências no e-commerce brasileiro para este ano atendem aos hábitos e comportamentos do usuário, que é extremamente digital e utiliza o smartphone com grande frequência.

Dados do Relatório Digital 2019, da We Are Social e da Hootsuite, revelam que, no Brasil,  66% são usuários de internet mobile; ainda, os brasileiros passam quase 5h diárias na internet em seus dispositivos móveis. Com uma população cada vez mais digital, prevê-se uma adesão ainda maior ao m-commerce, além do uso de tecnologias e recursos que melhoram a experiência do usuário.

 

Métodos de pagamento otimizados para o m-commerce

Com seus 95.5 milhões de usuários de smartphone no Brasil, a otimização mobile se torna cada dia mais relevante. De acordo com o eMarketer, quase 50% dos consumidores no m-commerce com smartphones revelam que estão “extremamente satisfeitos” com a experiência de compra mobile. Para esses consumidores, a facilidade de acesso é um dos principais motivos que os levam a realizar compras por meio de aplicativos, além da praticidade e agilidade.

Quanto aos métodos de pagamento favoritos, os meios tradicionais permaneceram relevantes em 2019: de acordo com o eMarketer, 25% dos consumidores brasileiros no m-commerce preferem pagar com o boleto bancário. Já as carteiras digitais, apesar do crescimento sólido – 61% dos brasileiros com smartphones dos grupos sociais A, B e C usam e-wallets –, representam menos de 10% da preferência do consumidor quando ele compra com dispositivos mobile. Os cartões de crédito ainda lideram os meios de pagamento no ambiente mobile, com 65% da preferência. Portanto, reduzir a fricção de pagamento e oferecer soluções inclusivas e otimizadas para dispositivos mobile não são apenas uma tendência, mas uma necessidade.

Pesquisa por voz

De acordo com o eMarketer, o Brasil é líder na adoção de tecnologias de voz: 37.1% dos usuários de internet entrevistados no primeiro semestre de 2019 disseram que usaram os recursos de pesquisa de voz ou comando de voz nos últimos 30 dias. O fenômeno está muito ligado à idade: dos usuários de internet entre 16 e 34 anos, a participação foi maior que 41%.

Portanto, implementar a tecnologia de voz é uma importante estratégia para lojas online. Além de atender ao hábito do consumidor, esse recurso torna o e-commerce mais inclusivo para pessoas com deficiências visuais.

Processos de entrega mais ágeis

Para 46% dos usuários de internet no Brasil, processos de entrega longos ou problemáticos são fatores relevantes para não comprar online. Isso explica por que a possibilidade de comprar online e retirar na loja é um recurso tão importante para 52% dos consumidores do m-commerce.

Porém, nem todos conseguem retirar o produto na loja, e muitos brasileiros vivem em regiões remotas. Investir em processos de entrega mais ágeis é uma estratégia fundamental para expandir o alcance do e-commerce e melhorar a experiência do consumidor.

Descrições em vídeo

Os brasileiros têm um forte costume em consumir vídeos, com 49.4% de usuários engajados nesse tipo de mídia. Esse formato de conteúdo não apenas está presente nos canais de entretenimento, como também em experiências de compra. A descrições em vídeo são uma grande tendência no e-commerce, já que oferecem maiores detalhes sobre o produto ou serviço e promove maior confiabilidade.

Realidade aumentada

A realidade aumentada é uma tecnologia que permite que os objetivos virtuais se misturem à objetos reais. Essa integração é possível por meio de aplicativos que usam a câmera do celular para trazer objetos virtuais para a perspectiva real. Por exemplo: usando os seus smartphones, os consumidores podem visualizar como um cômodo da casa ficaria com uma cor diferente ou com novos objetos decorativos.

Lojas virtuais de múltiplos segmentos já usam essa tecnologia para oferecer uma melhor experiência de compra. Inclusive, de acordo com o relatório do Facebook IQ, 70% dos adultos no Brasil estão interessados em usar a realidade virtual para compras no segmento varejista.

Melhorar a experiência do consumidor e otimizar conteúdos e recursos para múltiplos canais de mídia vão permanecer como as principais tendências para o ano de 2020. Essas ações também ajudam a promover as lojas virtuais como empresas atentas e interessadas nos seus clientes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *