O mercado de e-commerce brasileiro no primeiro semestre de 2017

Após um largo período de extensas crises políticas e econômicas que afetaram os resultados da economia brasileira, a mesma mostrou os primeiros sinais de recuperação na primeira metade deste ano. Tal recuperação movimentou o mercado de consumo e teve efeitos positivos no segmento de e-commerce. Como resultado, o mercado de e-commerce brasileiro registrou crescimento tanto em número de transações como na receita no primeiro semestre de 2017 em comparação com o mesmo período no ano anterior, segundo o recém lançado relatório Webshoppers da Ebit.

 

 

Destaques do primeiro semestre no mercado de e-commerce brasileiro

 

O mercado de e-commerce brasileiro alcançou uma receita total de R$ 21 bilhões, um crescimento de 7,5% a mais que o volume acumulado na primeira metade do ano anterior. 25,5 milhões de consumidores fizeram pelo menos uma compra online durante este período, um aumento de 10.3%. Além disso, o ticket médio também passou de R$ 403 para R$ 418.

 

Cabe destacar que, pela primeira vez desde que a Ebit começou a monitorizar o mercado de e-commerce brasileiro e divulgar os resultados através do relatório Webshoppers em 2001, o número total de transações ultrapassou a barreira dos 50 milhões no primeiro semestre do ano. Isto representa um crescimento de 3,9% quando comparado com a primeira metade de 2016.

 

Além disso, o relatório indica que o segmento de m-commerce continua a crescer de forma acelerada. Durante o primeiro semestre de 2017, houve um crescimento de 35,9% em compras feitas através de dispositivos móveis. Igualmente, os smartphones e tablets já representam um quarto (24,6%) de todas as transações de e-commerce no Brasil. Comparando o crescimento do segmento de m-commerce com todo o mercado de e-commerce, é evidente sua rápida taxa de crescimento:

 
mercado de e-commerce
 

Outro destaque relevante se refere ao comportamento dos consumidores na hora de pagar por suas compras. Apesar de estarem acostumados ao pagamento parcelado com cartão de crédito, 48,2% dos compradores brasileiros optaram por pagar à vista, sendo que no primeiro semestre de 2016 o total era 42%.  No entanto, quando optam pelo parcelamento, preferem pagar em 4-12 parcelas (32,4%) em vez de 2-3 parcelas (19,4%).

 

 

Previsão para o ano

 

A primeira metade do ano passado marcou o primeiro resultado negative para o mercado de e-commerce brasileiro, com uma queda de 1,8%. Apesar de que o segundo semestre de 2016 teve melhores resultados, o crescimento anual do ano passado ficou abaixo dos dois dígitos (7,4%).

 

Os bons resultados do primeiro semestre de 2017, somados a perspectiva de crescimento de 12% a 15% para a segunda metade do ano, motivado por datas como o Dia das Crianças, Natal e, principalmente, Black Friday, fazem com que a Ebit estime um crescimento de 10% para o mercado de e-commerce em 2017. Esta previsão está um pouco abaixo dos 12% indicados na versão anterior do relatório da Ebit. No entanto, isso se justifica pela baixada nos preços do e-commerce, que acumulam uma queda de 5,38% nos últimos 12 meses. Esta baixada tem um impacto direto no ticket médio, que tinha uma previsão de crescimento de 6,5% em 2017 mas foi reajustado para 3,3%.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *