Bandeiras nacionais de cartões alcançam 10% de quota de mercado

O mercado de cartões do Brasil se expande rapidamente e as bandeiras nacionais de cartões crescem mais rápido que as já estabelecidas bandeiras internacionais. Durante os primeiros três meses de 2014 o mercado brasileiro de cartões cresceu 17%, atingindo um volume total de 223 bilhões de Reais (100 bilhões de dólares). Apesar das bandeiras Visa e MasterCard ainda serem predominantes, marcas locais como Elo e Hipercard estão conquistando participação no mercado.

Até julho de 2010, as credenciadoras de cartão Cielo (antiga Visanet) e Rede (antiga Redecard) somente capturavam Visa e MasterCard respectivamente. O Banco Central brasileiro, que regula o mercado, colocou ponto final a esta exclusividade quatro anos atrás com a intenção de estimular a concorrência. Atualmente, Cielo, Rede e outras credenciadoras que entraram no mercado podem processar Visa e MasterCard, no entanto, outras bandeiras, como Elo, Hipercard, American Express (Amex) e Agrocard continuam sendo exclusivas. Estas quatro marcas representam mais de 10% de todo o mercado de cartões, segundo a Abecs, Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços.

A impressionante expansão das bandeiras locais é alavancada pelos maiores bancos brasileiros, que são os principais emissores de cartões. O banco Itaú Unibanco controla a Rede e emite cartões Hipercard. O Banco do Brasil e o Bradesco controlam a Cielo e emitem cartões com a bandeira Elo em parceria com o banco estatal Caixa. O Bradesco também é proprietário da Amex no Brasil e o Banco do Brasil criou o Agrocard.

Devido à importância de seus três emissores, a Elo começa a adquirir status de bandeira nacional mais importante em contraposição às internacionais Visa e MasterCard. A Elo não divulgou nenhum dado oficial, mas de acordo com uma estimativa da Goldman Sachs, a bandeira movimentou R$ 9,2 bilhões durante o primeiro trimestre de 2014, o que representa 4,2% do mercado e 7,7% do volume capturado pela Cielo. Há apenas um ano, esse volume não ultrapassava R$ 1,5 bilhão.

Tanto o Bradesco como o Banco do Brasil têm emitido cartões com a bandeira Elo para novos correntistas e, ao mesmo tempo, alguns titulares de cartões são migrados à bandeira Elo quando outros cartões vencem. O Itaú, por sua vez, negocia com suas parcerias varejistas a emissão de cartões com a bandeira Hiper ao invés das bandeiras internacionais.

É importante destacar que cartões com bandeiras nacionais somente servem para operações no Brasil e em reais. Bancos e credenciadoras internacionais não podem processá-los. Comerciantes online multinacionais poderão, portanto, maximizar a taxa de transações realizadas com êxito no Brasil se aproveitarem a tendência de crescimento das bandeiras nacionais de cartão, utilizando um serviço local de processamento de pagamentos, como o oferecido pela PagBrasil.

Esta página utiliza cookies para melhorar a experiência do usuário em nosso site. Ao clicar em "Aceitar", você concorda com a coleta e uso das informações para garantir a melhor experiência de navegação. Para saber mais, leia a nossa Política de Privacidade.

Aceitar