41,1 milhões de internautas compram online no Brasil

O Brasil é o 4º maior mercado de Internet do mundo, com 140 milhões de internautas e 41,1 milhões de compradores online, segundo eMarketer. O perfil dos consumidores, segundo o mais recente relatório Webshoppers do Ebit, mostra que as mulheres superam ligeiramente os homens no quesito compra online, representando 51,8% dos e-consumidores.

O território brasileiro é muito amplo, mas a demanda parece estar concentrada geograficamente nas regiões sul e sudeste, com uma quota de 13,7% e 64,5% respectivamente. Com relação à renda, cabe mencionar que 40% das compras online são feitas pela classe econômica mais baixa, a D, com uma renda familiar mensal inferior a R$ 3.000. As classes econômicas C e D juntas representam 73% dos compradores online brasileiros.

De acordo com PricewaterhouseCoopers (PwC), para 54% dos brasileiros, preços competitivos são a principal razão para comprar online. Outra importante motivação é a conveniência, citada por 42% dos entrevistados. Isso pode justificar-se pelas enormes distâncias no Brasil, que dificultam que todos os produtos estejam disponíveis a uma distância razoável, assim como excesso de tráfego e falta de vagas de estacionamento em grandes zonas comerciais.

Um estudo feito pela Conecta em junho identificou que os e-consumidores brasileiros tendem a comprar um amplo leque de produtos online. Por exemplo, 50% dos usuários com mais de 16 anos compraram produtos online de 8 categorias diferentes, variando de eletrodomésticos e roupas à calçados e livros.

O estudo também comprovou que nenhuma destas categorias foi evidentemente dominante, com cada uma das 8 principais sendo citadas por 54% a 60% dos entrevistados. Outras categorias de produtos relevantes são farmácia (42%), entrega de comida (42%), passagens aéreas (39%) e supermercado (27%). Produtos com preços mais elevados, como carros, também entraram na lista. No entanto, a categoria foi mencionada por somente 15% dos entrevistados.